Como vender mais pela internet: conheça os 4 caminhos do lucro e escale suas vendas no mercado digital

como vender mais pela internet

Existe um motivo essencial que trouxe você até esse artigo:

Você é um profissional que quer aumentar os ganhos proporcionados pelo seu suor, e para isso quer saber como vender mais pela internet.

Talvez você esteja se sentindo insatisfeito com os seus resultados no final do mês, depois de tanto esforço e dedicação. A sensação de frustração pode incomodar bastante nesse momento.

A essa altura do campeonato, você já deve ter entendido muito bem que, para fazer dinheiro, você precisa de tempo.

Mas o que define se vai fazer pouco ou muito dinheiro não é apenas o tempo que você usa, mas sim a inteligência da sua cultura de trabalho.

É baseado nessa constatação que nós ensinamos o conceito do Quadrado da Lucratividade no nosso programa Acelerador Digital, uma oportunidade imensa para você fazer seu negócio crescer vertiginosamente.

➜ Conheça agora o Programa Acelerador Digital

Usando exatamente o conceito do pudemos ajudar os mais variados perfis profissionais:

  • Empreendedores;
  • Empresas de todos os portes;
  • Coachs e consultores;
  • Comerciantes;
  • Profissionais liberais;
  • Professores;
  • Trabalhadores assalariados.

Todos eles conseguiram dar uma grande guinada em seus negócios a partir do que aprenderam com o Quadrado da Lucratividade, alcançando mais vendas pela internet.

Esse conceito que nós ensinamos detalha 4 formas de como vender mais pela internet. Você pode usar apenas uma delas, ou combinar todas elas.

A ideia central é que você consiga estruturar diferentes maneiras de entradas de receita para um mesmo negócio, diminuindo muito a sua vulnerabilidade dentro do mercado.

Então, se você realmente acredita no potencial dos negócios digitais, devore esse artigo agora para descobrir como vender mais pela internet.

Lucratividade = mais ganhos gastando menos recursos

como vender mais pela internet

Você já deve estar cansado de ouvir que o tempo é o recurso mais escasso que temos na vida.

Há quem trabalhe muitas horas por dia e ganhe pouco, e há quem tem muito tempo livre e ganha muito dinheiro. Mas por que?

Veja bem…

Um assalariado que trabalha 176 horas mensais (de segunda a sexta, oito horas por dia) tem o seu salário fixo.

Não importa a quantidade de tarefas concluídas com qualidade e velocidade dentro dessas horas, o seu salário será o mesmo no final do mês.

Então se ele quiser ganhar mais dinheiro, terá que fazer horas extras, pois o seu ganho depende diretamente da sua presença física no trabalho.

Para um profissional autônomo as coisas já funcionam um pouco diferente. Ele cria seu próprio sistema de trabalho, de acordo com a rotina que melhor lhe cabe.

O autônomo pode estruturar um modelo de produção onde ele possa fazer mais (com qualidade) em menos tempo.

Dessa forma ele otimiza a quantidade de dinheiro que ele gera com o seu tempo de trabalho.

Ou seja: digamos que ele também trabalhe a mesma quantidade de horas que o assalariado; o autônomo pode fazer mais dinheiro com as mesmas 176 horas, se ele trabalhar com velocidade e qualidade.

Entretanto, o autônomo ainda depende da sua força e presença física no trabalho para que consiga gerar renda.

Nos dois casos, tanto o empregado quanto o autônomo, ficam extremamente vulneráveis. O que acontece se, por exemplo, tiverem um problema de saúde por semanas? Com certeza terão limitações em gerar renda, uma vez que suas capacidades físicas estarão comprometidas.

Já o dono de um negócio vive uma outra realidade. Ele cria, organiza e administra uma estrutura de negócio que vende produtos ou que presta serviços.

Ele é um líder que orquestra todas as atividades dos colaboradores e recursos envolvidos nesse negócio.

O dono de um negócio não fica na linha de frente na produção de produtos ou de prestação de serviços. Ele cuida das estratégias que vão colocar dinheiro no seu negócio, remunerando pessoas e contratando ferramentas para realizar as tarefas necessárias.

Com o tempo que um dono de negócio não gasta na linha de produção ou na prestação de serviços, ele pode se dedicar em bolar estratégias que tragam ainda mais grana para o seu negócio.

E, caso ele fique doente por semanas, o seu negócio continua rodando e vendendo pois a sua operação não depende somente dele para funcionar.

O Quadrado da Lucratividade aplica esse mesmo conceito naquilo que você pode ofertar para o mercado.

Ele é uma fórmula que nós adotamos no Mentalidade Empreendedora para conseguir consolidar nosso negócio e fazê-lo crescer em grande escala. E isso aumentou muito nossas vendas pela internet.

Hoje nós ensinamos outras pessoas a como aplicar esse conceito, através do programa Acelerador Digital.

Como vender mais na internet com o Quadrado da Lucratividade?

como vender mais pela internet

Cada um dos quatros lados representa um modelo distinto de geração de renda e que podem vender mais pela internet.

Cada um deles podem ser explorados isoladamente. Mas um não exclui o outro, você pode operar mais de um ao mesmo tempo.

O que nós fizemos no Mentalidade Empreendedora foi estruturar uma operação que utiliza todos os lados do Quadrado da Lucratividade, e isso que nos permitiu crescer tanto em tão pouco tempo.

1º Lado: Marketing de Afiliados

Os afiliados funcionam como um intermediário entre alguém que busca resolver um problema e uma a solução.

O afiliado se dedica a alcançar um público comprador para distribuir uma oferta de produto ou serviços que já existe. E com isso ele recebe uma comissão do produtor ou prestador.

A grande vantagem é a agilidade no processo de monetização: você não precisa produzir nada, nem se preocupar com logística ou suporte. Entretanto você não tem controle nenhum sobre a oferta, e fica totalmente à mercê das decisões do produtor ou prestador.

Um grande exemplo de quem seguiu esse modelo é o Rafael Piva. Ele trabalhava como engenheiro numa empresa, mas queria ser dono do seu próprio tempo. Então ele passou a empreender como afiliado. Veja só:

2º Lado: Prestação de Serviços

Essa atividade costuma ser bastante lucrativa. Nela você aluga toda a sua expertise para terceiros. Ou seja, você proporciona imediatamente a um cliente a habilidade que ele levaria anos para desenvolver.

O ponto de dificuldade aqui é a escalabilidade, pois a prestação de serviços pode tomar muito do seu tempo.

Nesse caso, para escalar seu negócio você precisará investir em formação de líderes dentro da sua empresa para que tenham condições de assumirem esses serviços para seus clientes.

Mas uma coisa é certa: quando você acerta o seu modelo de prestação de serviços, a lucratividade do seu negócio é muito boa.

O Juvenal Valentim seguiu esse modelo. Ele se desenvolveu como consultor de marketing digital, e hoje pilota sua agência digital prestando serviços para outras empresas. Confira o depoimento dele.

3º Lado: Produtos Digitais

Uma excelente maneira de monetizar o seu conhecimento é deixá-lo compilado como um produto digital.

Aliás esse é um modelo que cresceu muito nos últimos anos.

Ele é bastante lucrativo, pois você só precisa fazer a produção uma única vez e depois distribuí-lo quantas vezes quiser através das vendas pela internet.

Outro ponto positivo dos produtos digitais é que eles não geram despesas com estoque e logística.

Conheça a história do Gabriel Hernandes, que faturou R$ 42.300,00 por mês com um produto digital

4º Lado: Modelo de Assinaturas

Esse é um modelo muito buscado entre os empreendedores por um motivo especial: ele gera recorrência de receita.

O modelo de assinaturas é capaz de proporcionar um crescimento exponencial. Foi o caso do Spotify e Netflix.

Ter recorrência significa você conseguir vender várias vezes para uma mesma pessoa.

Isso é importante porque, considerando que você gasta dinheiro para conquistar um cliente, com a assinatura você aumenta o ROI por cliente.

Entretanto é necessário ter um certo cuidado, pois para viabilizar um modelo de assinaturas é preciso ter muita atenção com a sua taxa de churn, ou seja, quantos clientes desistem da assinatura e em quanto tempo.

Se, por exemplo, você calcular sua operação baseada num determinado período mínimo de assinatura por cliente, e eles desistirem no meio desse período, você pode ter sérios prejuízos.

A melhor maneira de fazer as pessoas desistirem menos de um pacote de assinaturas é surpreendo elas com o seu trabalho. Para isso, entregue para seus clientes mais do que você prometeu.

Recentemente, um dos alunos do Mentalidade Empreendedora usou esse modelo de geração de renda em sua empresa.

O Paulo Maccedo, que já presta serviços de marketing de conteúdo, agora também lançou o Personal Content, um clube de assinatura VIP para receber em primeira mão conteúdo de desenvolvimento profissional para quem quer ser produtor de conteúdo na Web.

Adotar esse conceito foi o fator que mais contribuiu para o crescimento do Mentalidade Empreendedora.

Como somos uma escola de negócios e o nosso propósito é ajudar outros empreendedores a alavancarem suas vendas, passamos a ensinar outras pessoas a aplicarem esse conceito também.

O Acelerador Digital é um programa de treinamento intensivo para que você tenha a mais alta performance no seu negócio. E o Quadrado da Lucratividade é só mais um entre os vários conceitos que você vai aprender a aplicar nesse treinamento.

Você também pode estar entre os empreendedores que já alcançaram resultados impressionantes com o que aprenderam no Acelerador Digital.

Então se você quiser fazer parte desse treinamento intensivo, apenas dê um clique no botão abaixo.

como vender mais pela internet