Digital Influencer: o que você precisa saber sobre esse conceito poderoso (e controverso)

Você já pensou em como um Digital Influencer pode ajudar a elevar o seu negócio?

Apesar de polêmico, muitas empresas têm utilizado (com sucesso) as imagens de pessoas influentes na internet para divulgar os seus produtos.

Para comprovar a ideia, a empresa Nielsen divulgou uma pesquisa onde mostra que 84% dos consumidores têm maior influência de compra caso a oferta venha de uma fonte de sua confiança.

Se você reparar, vai perceber o quanto diversas empresas estão contratando YouTubers famosos para participar de quadros televisivos ou campanhas publicitárias.

Depois de ler esse artigo, você saberá como utilizar o poder da influência digital, como fazem as celebridades da internet, para aumentar as vendas da sua empresa.

Mas antes, entenda mais sobre a curiosa (e polêmica) profissão do digital influencer. Mantenha sua atenção nas próximas linhas!

Digital Influencer: influenciadores da Era Pós-Digital

Você já deve ter percebido que o termo Digital Influencer ganhou grande destaque nos últimos anos, certo? Mas quem são eles, afinal?

Colocamos o termo “controverso” no título do artigo justamente para esclarecer de uma vez por todas o que é ser um influenciador digital.

A confusão normalmente é gerada pelas pessoas que são pouco familiarizadas com essa nova forma de se comunicar com o público através da internet, sobretudo com  uso de vídeos.

Dito isso, os influenciadores digitais são aqueles usuários ativos, que utilizam as redes sociais para expressar uma opinião ou para dar dicas e orientações sobre um tema ou nicho específico.

Pense por um momento nos tempos nos quais ainda não existia internet (se é que você tem idade para isso)…

Os influenciadores eram pessoas envolvidas em algum canal midiático, fosse mídia impressa (jornais, revistas e livros), ou pela televisão e rádio.

A internet permitiu  que cada um que tivesse acesso a ela pudesse ser, também um influenciador.

Foi nesse contexto que surgiu a figura do digital influencer, que está cada vez mais conhecida por pessoas de diferentes idades.

Por terem uma quantidade significativa de seguidores, eles podem contar com a sua audiência para diferentes fins.

Por produzirem conteúdo com consistência (seja de qual for o tema), eles “arrebanham” grupos interessado em tema específicos em um canal de comunicação.

Não é fácil, isso dá trabalho, exige muita dedicação e mão na massa….

Mas no fim das contas, podem monetizar todo esse esforço, em escala nacional (e até global!), sendo contratados por patrocinadores.

Justamente pelo alto poder de influenciar a audiência, as empresas têm observado as webcelebridades como verdadeiras ferramentas de divulgação digital, sendo até mais efetivo que campanhas publicitárias tradicionais.

Entenda como tudo começou

Apesar do termo parecer novo, a atividade do Digital Influencer surgiu logo nos primórdios da internet, com o uso da falecida rede social Orkut, por exemplo.

Naquela época, mesmo sem a intenção de se destacar, alguns perfis já acumulavam uma quantidade significativa de seguidores (longe dos números que vemos hoje).

Porém ainda não tinham tanta apelação comercial como ocorre nos dias de hoje. O surgimento do Youtube teve um papel fundamental na fomentação dessa atividade.

Em 2010, PC Siqueira publicou o primeiro vídeo em seu canal no YouTube, o “maspoxavida”.

Hoje, com mais de 2,3 milhões de seguidores na plataforma, a figura se tornou uma das referências mais conhecidas (e pioneiras) no ramo de vlogs.

Outro exemplo a se destacar é o caso de Whindersson Nunes em 2012, quando viralizou o vídeo “Alô vô, tô reprovado”.

Apesar das dificuldades enfrentadas por um ataque hacker, em 2013, o YouTuber conseguiu se reerguer com maestria, em 2016 quando alcançou a marca de 10 milhões de inscritos.

Como vimos acima, os números expressivos de seguidores se tornaram uma verdadeira máquina de dinheiro, aos olhos das grandes empresas.

Por esse motivo, as empresas passaram a formar parcerias com os grandes YouTubers para desenvolver as suas campanhas publicitárias.

Afinal, quem não gostaria de ter um público já segmentado, pronto para comprar o seu produto?

Mas qual o trabalho deles, afinal?

Entenda qual é o trabalho do Digital Influencer

digital influencer

À primeira vista, o trabalho de um Digital Influencer não parece ser nada complicado.

Você pode pensar que basta pegar uma câmera e sair gravando por aí…

Bem, saiba que a prática não funciona dessa maneira. Por trás das câmeras, há todo um projeto criativo sendo desenvolvido.

Para um trabalho consistente e que agregue valor para a audiência, o profissional deve desenvolver desde uma simples pauta, até o planejamento de conteúdo para assegurar a entrega da semana ou mês.

Caso tenha conteúdo profissional a ser entregue, a figura deve contar com uma equipe especializada para filmagem e edição de conteúdo, em sua produção.

Em suas mídias, o Digital Influencer deve postar, de forma consistente, um conteúdo que gere engajamento e entregue valor para o público almejado.

Quando há um anunciante por trás, o papel do influenciador é usar a sua autoridade no nicho no qual atua, com a finalidade de recomendar um determinado produto ou serviço.

O problema dessa estratégia é que algumas pessoas podem usar a má fé, recomendando produtos de baixa qualidade, quando na realidade o anúncio visa a aumentar os seus pontos positivos.

Assim, caso seja descoberto, a autoridade perde não apenas as vendas, como corre o risco de ser ignorado por sua audiência, que se sentiu traída com o seu anúncio.

Por isso, é importante que um digital influencer conheça muito bem o avatar da sua audiência, para entender o que elas gostam e avaliar se as propostas ou buscas de patrocínios são condizentes com o seu projeto de comunicação.

Percebe como, agora, ser um digital influencer não é tão fácil quanto parece?

Saiba qual mídia utilizar

Para que um influenciador faça o seu trabalho, você deve segmentar a sua própria audiência nas diferentes ferramentas disponíveis no mercado atualmente.

Assim, você pode optar por:

  • desenvolver um blog próprio e gerar tráfego por meio da publicação de conteúdo;
  • utilizar o Instagram, caso tenha como objetivo compartilhar fotos ou vídeos;
  • utilizar o TwitterTwitte, caso goste de ter um contato rápido e prático com a audiência, o Digital Influencer;
  • gravar vídeos para o YouTube, onde o contato audiovisual é imprescindível;
  • usar o Facebook, onde o influenciador pode compartilhar tanto conteúdo de texto, quanto audiovisual para os seus seguidores.

Mas afinal, como um Digital Influencer ajuda na sua estratégia de Marketing?

Caso não esteja convencido de como um digital influencer pode ajudar a sua estratégia, a WOMMA constatou que o uso estratégico de campanhas publicitárias, junto a influenciadores digitais famosos, permite que uma empresa possa potencializar em até 15% os seus resultados.

Além disso, todos sabemos o quanto um processo de vendas é trabalhoso, correto?

Mesmo com a divulgação de campanhas, é necessário lidar com as objeções criadas pelos novos visitantes antes de fechar uma venda.

Além disso, o investimento deve ser pensado a longo prazo, já que a campanha tende a demorar até atingir o ROI esperado. Então qual a “fórmula mágica” que podemos utilizar?

Primeiro, não acredite em fórmulas prontas disponibilizadas pela internet. Elas não existem.

Entretanto, é possível impulsionar as suas vendas com a ajuda de um digital influencer.

Quer saber como? Aqui vai um rápido exemplo.

Imagine que um digital influencer ofereça um produto da sua empresa por R$ 100,00 para os seus 100 mil seguidores ativos.

Caso o influenciador consiga converter pelo menos 3% da audiência dele em clientes do seu negócio, você contará com 3 mil novos compradores em sua loja.

Ao descontar uma comissão de 10% de cada venda, você receberá o valor de R$270 mil no final da campanha.

Por outro lado, considerando o valor de R$6,00 como custo de aquisição por cliente através do Adwords, para atingir os mesmos 100 mil usuários, você terá de desembolsar o valor de R$600 mil.

E então, você prefere investir o valor de R$30 mil para patrocinar um YouTuber ou arriscar R$600 mil em campanhas tradicionais?

É claro que essa é uma “conta de padaria”, e esse valor de cliques varia muito de nicho para nicho. Alguns o custo de aquisição é maior, em outros é menor.

Mas isso é para se ter uma ideia de como um digital influencer pode contribuir para as suas vendas.

Mas afinal, por qual motivo estas figuras trazem tanto resultado?

Credibilidade

O segredo para o resultado está na confiança gerada pelo influenciador, que sempre se mostra à disposição para entregar conteúdos relevantes para a sua audiência.

Mas como comentamos, o processo não é fácil.

Para chegar uma grande quantidade de seguidores, eles precisam dedicar boa parte do seu tempo para interagir, responder e desenvolver ideias para novos conteúdos.

De forma estratégica, eles conseguem segmentar o seu público atuando em seu nicho específico.

Assim, no momento em que o influenciador fizer uma oferta (especialmente se ela for relacionada ao conteúdo apresentado), as pessoas terão menos objeções em adquirir o produto, eliminando uma grande barreira.

Vale a pena contratar ou ser um?

Como dissemos, um Digital Influencer pode ser a peça que faltava para uma campanha efetiva para o seu negócio. Mas como vimos, elas são pessoas comuns como nós, que apresentam sobre um determinado tema para a sua audiência.

Dito isso, será que vale a pena contratar alguém ou ser o próprio afiliado?

Saiba se vale a pena contratar ou ser um

Não vou mentir, o trabalho é mais desgastante do que parece.

Precisa estar ativo nas redes sociais, ouvir críticas, expor parte de sua vida para o público… essas são algumas das rotinas que influenciador digital passa.

Caso você não queira se colocar nesse contexto, a melhor saída é procurar por alguém já consolidado no ramo em que atua.

Assim, você poderá terceirizar todo o trabalho de produção e receptação para o Digital Influencer.

Por outro lado, caso esteja aberto para os pontos citados, você poderá utilizar a própria imagem para divulgar a sua empresa.

Pois quando você contrata um digital influencer, você “aluga” a imagem dele. Ou seja, suas campanhas estão condicionadas às decisões dele também.

Como ser um digital influencer?

Já ressaltamos o quanto a presença online constante é fundamental para a vida de um Influencer, certo?

Seja por textos, fotos ou vídeos, ao compartilhar um conteúdo, as pessoas terão o interesse de saber mais detalhes sobre o seu trabalho.

Além disso, é preciso também:

  • lidar com as questões comerciais;
  • entender o mínimo sobre finanças, caso queira fechar grandes contratos;
  • ter consistência de entregar sempre um conteúdo de valor para a sua audiência;
  • entender e desenvolver o perfil nas diferentes mídias sociais;
  • escolher o nicho de atuação.

Vamos enfatizar o último item, já que os empreendedores tendem a cair na tentação de falar sobre diversos nichos, com a finalidade de aumentar a sua audiência.

Porém, como dissemos, para uma audiência seguir o seu perfil, é fundamental produzir um bom conteúdo de forma consistente. É preciso de tempo para que as pessoas desenvolvam confiança na sua imagem.

Caso contrário, se não tiver um padrão a ser seguido, as pessoas desistirão de seguir o seu perfil, correndo o risco de ser chamado como “aproveitador” pelo seu público.

Produza conteúdos

Da mesma forma que as propostas não caem do céu para o influenciador, você não deve realizar ofertas logo no início da sua jornada. Não até o seu público confiar em seu trabalho.

A melhor forma de resolver isso é construir uma audiência sólida. Assim, o influenciador deve produzir conteúdos que sejam agradáveis para os visitantes. Por isso, invista em:

  • imagens e vídeos de boa qualidade;
  • artigos para blogs: seja com dicas, tutoriais ou responder às principais objeções sobre o seu trabalho;
  • utilize as redes sociais para engajar o público: seja com perguntas, seja com opiniões. Além de demonstrar interesse, isso permite que as pessoas deem um feedback sobre seu trabalho;
  • ser coerente ao tema do canal: caso o canal tenha a moda como foco, você terá pouco engajamento se abordar algo relacionado a veículos, por exemplo.

Esteja ativo nas redes sociais

Para que as pessoas tenham interesse em seu trabalho, nada melhor que ficar ativo nos principais canais, correto?

Além de trazer um contato mais próximo, a prática permite que as pessoas sejam notificadas quando o influenciador produzir um novo conteúdo.

Quanto mais conteúdo você tiver na disponível, mais a sua imagem tende a ficar memorizada na sua audiência.

E quanto mais as pessoas lembrarem de você o dia a dia, mais elas tendem a ganhar um confiança inconsciente na sua imagem.

Grave isso.

Escute o seu público

Se você acreditou que o trabalho de um Digital Influencer se resume a postar o dia inteiro nas redes sociais, você se enganou (a não ser que tenha uma equipe especializada por trás disso).

Para saber se as postagens estão trazendo o impacto e retorno esperados, você deve se atentar a algumas métricas.

Diferente de uma campanha convencional de marketing digital, o influenciador deve utilizar os comentários feitos pelo próprio público, para saber como está o andamento do trabalho.

Assim, ao coletar o feedback das pessoas que mais se preocupam com o conteúdo que você disponibiliza, você poderá corrigir e aperfeiçoar a produção de conteúdo nas próximas postagens.

Abuse do networking

Como em qualquer área, o relacionamento próximo com outras pessoas influentes permite uma troca de contatos entre ambas as partes.

Assim, a sua audiência poderá se interessar pelo conteúdo de seus parceiros e, da mesma forma, os visitantes deles podem passar a seguir o seu trabalho também.

A prática saudável é feita de forma recorrente entre os maiores YouTubers da plataforma.

Faça a oferta

Talvez seja o momento mais esperado pelos profissionais da internet.

Caso atue apenas como digital influencer, você pode juntar os melhores materiais produzidos, a quantidade de pessoas interessadas em seu trabalho, bem como indicações e testemunhos, para montar um portfólio online.

Com esse material você pode apresentar-se à grandes empresas, certificando-se de deixar claro o interesse de fechar uma parceria contratual.

Por outro lado, se você é o próprio produtor da oferta, caso tenha feito um bom trabalho até aqui, conseguirá lidar com as objeções com maior facilidade.

Nesse caso, até mesmo o próprio público fará questão de comprar o seu produto, como forma de agradecimento ao conteúdo e relacionamento que você proporcionou à audiência.

Seja paciente e persistente para ser um digital influencer

Persista para ser um digital influencer

Se você chegou até aqui e ainda não é um digital influencer de sucesso… Saiba que você não deve desistir tão fácil.

Como contei no início do artigo, o Whindersson Nunes é um dos maiores exemplos de que a persistência vale a pena.

Mesmo após ter sido hackeado, o famoso influenciador não só conseguiu se reerguer com um novo canal, como desenvolveu o próprio curso do Whindersson para inspirar novos produtores de conteúdo.

Para atuar no mercado, é preciso ter estratégia, entender que aquilo que funcionou para um, pode não funcionar para você.

Neste jogo, você deve simplesmente testar. Caso funcione, procure uma forma de melhorar.

Caso erre, encontre uma forma de resolver a situação. Assim, se você não teve sucesso com o YouTube, procure usar uma abordagem diferente com o Instagram para conquistar o seu próprio público, por exemplo.

Entendo que a jornada para se destacar no mundo digital é complexa e dolorosa. Mas não há outra forma se não tentar.

Para auxiliar em sua jornada, desenvolvi um canal próprio no YouTube para ensinar pessoas como você, que desejam se tornar profissionais independentes, verdadeiros empreendedores digitais, a conquistarem a liberdade que oferece a internet.

Por meio de dicas práticas e eficientes, ensino você a como se desenvolver como Digital Influencer diferenciado no mercado, além de estratégias de negócios e o principal

Vou te mostrar como não cometer um dos maiores erros que um influenciador digital pode cometer no começo da sua jornada: as métricas de vaidade.

Nesse canal eu posso te orientar sobre as métricas que são realmente importantes, as que vão indicar como você pode gerar a sua renda com seu trabalho como digital influencer.

Então aproveite, não perca tempo, e se inscreva no Canal da Mentalidade Empreendedora agora.

➥ Quero ver os vídeos sobre empreendedorismo digital