Como abrir uma empresa – Segredo Revelado

como abrir uma empresa

Então você teve aquela grande ideia de negócio e deseja aprender como abrir uma empresa. Validou e fez as primeiras vendas. O produto ou é serviço inovador e resolve um problema real de um grupo de consumidores. Agora é só trabalhar pelo sucesso…

Calma, existe uma série de etapas que você precisa passar para efetivamente ter uma empresa. Ah sim, tem aquela história de CNPJ, fluxo de caixa, nome, entre outras coisas, lembra?

Produzimos este artigo para te ajudar com as etapas de como abrir uma empresa. Nosso objetivo é que você fique por dentro dos procedimentos e dicas básicas para lançar o seu negócio no mercado sem complicação.

Continue lendo e confira o guia de como abrir uma empresa!

Mas atenção: Nossa intenção não é esgotar o tema, pois isso seria impossível em apenas um conteúdo. O que você vai ter aqui é um plano prático para agilizar os seus processos. Para você ir além, disponibilizamos links em tópicos estratégicos.Você pode ir abrindo e acessá-los após a leitura!

Os primeiros passos de como abrir uma empresa

A busca por informação relevante é a primeira coisa que um futuro empreendedor deve buscar. Além do Sebrae, que sempre auxiliou pessoas a abrirem novas empresas, a internet é a maior fonte de informações sobre como abrir uma empresa.

O número de sites e blogs especializados no tema é grande, e você pode ter acesso a dados, fatos, dicas e conselhos gratuitamente. Canais como a Endeavor, PEGN e , claro, a Mentalidade Empreendedora, fornecem conteúdos diariamente que podem te auxiliar na criação de seu próprio negócio.

Aliás, se você está lendo este post, é porque já está no caminho certo. Com as informações corretas em mãos, um empreendedor “não está mais no zero”, já que o ‘capital intelectual’ está sendo obtido.

Para te deixar mais bem preparado para agitar as coisas, aconselhamos que você baixe o Guia do Empreendedorismo, um e-book completo que já foi baixado por centenas de milhares de pessoas que estão tirando seus planos da gaveta!

Ele contém centenas de ideias de negócios e indica caminhos para criar ideias, serviços ou produtos lucrativos.

Baixar o guia do empreendedorismo aqui!

Continuando…

Que tipo de empresa eu devo abrir, física ou digital?

Uma das principais dúvidas de está buscando saber como abrir uma empresa é se investe em um negócio físico ou digital. Também surgem indagações como: será que é possível conciliar os dois tipos?

Acreditamos que empreender virtualmente ou por meios tradicionais é a mesma coisa. O que mudam são os canais. A essência é a mesma: relação de compra e venda entre empresa e consumidor.

Existem empreendedores que atuam apenas no meio off-line, outros apenas na internet, e outros, em ambos. Mas o “futuro já está no presente”, e isso quer dizer que qualquer empresa que queria se destacar no mercado, deve investir em marketing digital.

Ou seja, mesmo que você abra uma loja, precisa se valer de estratégias digitais para alcançar os seus consumidores.

E qual a melhor ideia de negócio para mim?

Muitas pessoas sonham em abrir uma empresa, mas não sabem em qual mercado investir. Esta é uma dúvida comum que pode ser eliminada com o conhecimento prévio de uma lista com os melhores setores para quem deseja começar a empreender neste ano.

O Guia do Empreendedorismo, citado acima, contém dicas de nichos quentes, mas se você quiser se aprofundar, seguem mais dois materiais grátis abaixo:

Qual o porte da minha empresa?

Pequena ou média empresa? A definição de micro e pequenas empresas (MPEs) geralmente é definido pelo número de empregados e o faturamento bruto anual.

Por exemplo, uma microempresa deve ter o faturamento anual menor ou igual a R$ 2, 4 milhões. Uma pequena empresa, maior que R$ 2,4 milhões e menor que R$ 16 milhões.

O microempreendedorismo individual, muito popular entre os novos empreendedores, não pode ultrapassar a R$ 60 mil anuais.

E esse tal de CNPJ?

O CNPJ é a sigla de Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica. Trata-se de um cadastro onde todas as pessoas (físicas e jurídicas) são ‘obrigadas’ a se inscrever para exercer legalmente suas atividades de negócios.

A inscrição no CNPJ depende também do porte da empresa. Para se inscrever no CNPJ, você deve procurar a Receita Federal brasileira (órgão do Ministério da Fazenda) pessoalmente ou pelo site!

No caso do microempreendedor individual, você pode fazer a inscrição em alguns minutos no Portal do Empreendedor.

Nota fiscal

Outro assunto importante na hora de pensar em como abrir empresa! Para emitir nota fiscal, você precisa pedir autorização para a prefeitura ou, dependendo do tipo de negócio, para a receita estadual.

Prestadores de serviços precisam pagar impostos para o município quando emitem alguma nota e, por isso, devem entrar em contato com a prefeitura. Em algumas regiões, esse serviço pode ser feito online, mas outras exigem que o empreendedor compareça no endereço da prefeitura.

Se o seu negócio focar em indústria ou comércio, o imposto é do Estado e você deve solicitar a nota na Secretaria da Fazenda do estado.

Planejamento financeiro: complicado é ficar sem um

como abrir uma empresa 2

Em qualquer tipo de negócio, deve haver planejamento financeiro com objetivos, projeções e ações bem definidas. Se você não elaborar e executar um planejamento financeiro para sua nova empresa, o controle sobre as despesas será facilmente perdido.

O básico que você precisa cuidar de ter:

  • Auxílio de um bom contador;
  • Cuidados com o fluxo de caixa;
  • Capital de giro;
  • Não misturar dinheiro pessoal com empresarial;
  • Traçar metas e obter controle de tudo;
  • Tomar cuidado com empréstimos.

Sabemos que este é um assunto é complexo e assusta muitos novos empreendedores. Mas você não deve deixar isso te travar. Você pode começar mesmo sem ter todas as respostas e ir adequando as coisas no caminho.

Plano de marketing: preciso mesmo dele?

Após pensar em como abrir uma empresa e decidir alguns aspectos, geralmente o empresário já sabe o que vai vender. Mas o desafio em muitos casos é descobrir para quem vender.

Qual é o perfil do público consumidor? Onde ele está presente? Onde mais interage? Quando está disponível pára se relacionar e comprar? O plano de marketing ajuda a responder estas e outras perguntas.

Para que você entenda melhor, o plano de marketing é um documento escrito que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de uma empresa.

Geralmente ele é composto pelas seguintes partes:

  • Sumário e resumo executivo;
  • Situação atual do marketing;
  • Análise de questões e oportunidades;
  • Objetivos empresariais;
  • Programas de ação;
  • Projeção de resultados;
  • Implementação (execução);
  • Controles e Realimentação.

Não é tão difícil como alguns pensam, mas exige cuidados e atenção de sua parte. O plano de marketing é instrumento importante ao desenvolvimento da empresa. Consulte um profissional antes de elaborar o seu.

Atenção: muitas empresas de sucesso começaram sem um plano de marketing. A falta dele não precisa ser um empecilho, mas é altamente aconselhável ter um. E ele deve se encaixar no plano de negócios (falaremos sobre ele no fim).

Vou precisar registrar a minha marca?

Alguns consideram este um investimento inicial desnecessário, mas saiba que registrar sua marca pode ser uma grande vantagem, em longo prazo. Imagine que você teve a ideia de entrar no setor de e-commerce de moda.

O nome dado ao seu projeto é “Marrie Moda Fashion”. Então você monta a loja, compra o domínio e consolida a marca no mercado. Mas então, um dia, você decide registrar a marca e descobre que uma loja de varejo tradicional já chegou a sua frente.

Já pensou nos desgastes que isso pode causar? Então, se você tem certeza de que o seu negócio é esse mesmo,  se informe e registre sua marca.

Em busca do lucro e da satisfação

Por trás de todos os motivos para empreender citados por homens e mulheres que decidem aprender como abrir uma empresa, está sempre a ideia de lucro:

A intenção sincera de montar e conduzir um negócio lucrativo, a ambição de ganhar mais do que seria possível na condição de empregado e de construir um patrimônio para si e para sua família.

Claro que tem também a busca por mais liberdade e autonomia. E com a onda do empreendedorismo digital, aumenta o desejo por trabalhar em qualquer lugar a automatizar os processos para desfrutar de uma vida mais flexível.

Outras razões podem ser consideradas, como o desejo de levar adiante sonhos, ideias e projetos de vida; o fascínio por ser dono do próprio nariz e não dar satisfação a ninguém e o desafio de provar para si e para os outros que é mesmo possível realizar alguma coisa.

Mas, mesmo entre estes aspectos citados, a força poderosa que movimenta milhões e milhões de pessoas em todo mundo a abrir empresa é mesmo o lucro.

Harmonizando capital e trabalho

como abrir uma empresa 3

Toda empresa necessita de capital para começar. Você já deve ter ouvido isso, não é mesmo? Mas isso que dizer apenas dinheiro? Bem, alguns afirmam que sim. No entanto, existem diversos tipos de “capital”, que muita gente desconhece:

Capital financeiro – Grana no banco (ou embaixo do colchão) que pode ser usado em seu projeto.

Capital de redes – Pessoas que você conhece, conexões e parcerias que pode fazer, compradores e sistemas que pode acionar para fazer a coisa andar.

Capital intelectual – Inteligência (sua ou de terceiros). Programas, softwares. Acesso a ideias.

Capital físico – Fábrica, maquinários, ferramentas, veículos.

Capital de prestígio – Sua reputação, autoridade, visibilidade.

Capital de instigação – O desejo ardente de seguir em frente. A capacidade e a coragem de dizer “sim”.

Isso desmistifica essa coisa de que “é preciso apenas dinheiro para começar.” Em muitos casos, será necessário usar todos esses capitais, mas em outros, um ou dois alinhados já podem fazer a coisa acelerar e mudar de nível.

O Plano de Negócio

“Para quem não sabe para onde vai, não há ventos favoráveis”. “Para quem não sabe para onde vai, qualquer lugar serve”. Essas duas frases apontam a necessidade de se planejar.

Quem deseja aprender como abrir uma empresa, precisa pensar na atividade de negócio como uma viagem marítima, sujeita a tempestades, turbulências, piratas e até um naufrágio…

Por isso, além de coragem, espírito empreendedor e determinação. é necessário munir-se de um bom plano de rota. Já falamos sobre o plano de marketing para você promover seus produtos ou serviços, mas para ele funcionar, o plano de negócios deve estar traçado.

O plano de negócio é um documento que reúne informações sobre as características, condições e necessidades do futuro empreendimento, com o objetivo de analisar sua potencialidade e sua viabilidade e facilitar sua implantação.

No Plano de Negócio, você detalha e analisa:

  • O Projeto/Ideia;
  • O caminho para concretizar seu projeto;
  • Os recursos necessários.

Dicas para criar o seu plano de negócios

#1. Analise sua ideia

Verifique se a sua ideia é realmente uma boa oportunidade de negócio. Para isso, a recomendação é usar o sistema Canvas para montar o modelo de negócio. A validação da ideia é importante para você avançar e montar um plano de negócio eficiente.

#2. Utilize ferramentas

Existem diversas formas de montar um plano de negócio, inclusive com a ajuda de ferramentas gratuitas. Buscando no Google, você encontra templates e explicações para criar o seu plano e destrinchar o como abrir uma empresa.

#3. Inspire-se em livros e e-books

A leitura de obras especializadas sobre o assunto vai te ajudar muito na construção do seu plano de negócios. “Inovação em Modelos de Negócios – Business Model Generation”, é um livro excelente para te ajudar a sanar as suas dúvidas sobre as construção de negócios.

#4. Tenha informações

Conheça a fundo o mercado/setor/nicho que deseja atuar. Isso é essencial para elaborar um plano de negócios. Pesquise o perfil de consumidor que seu produto ou serviço irá atender e também sobre a concorrência.

#5. Atualize o seu plano

Ao contrário do  que alguma pessoas pensam, o plano de negócio não é um documento inflexível. Até quando a empresa já está em operação, o documento precisa ser atualizado e adaptado aos poucos e de acordo com o crescimento do negócio.

Conclusão sobre como abrir uma empresa

Se você chegou até aqui, considere que “já saiu do zero”. Este artigo reúne informações relevantes sobre a criação de um novo negócio, mas ele não é definitivo. Isso significa que você precisa fazer sua parte a partir de agora.

O término dessa leitura pode representar o início de sua execução. Então, mãos à obra! Trace seu objetivo e comece a agir em prol da construção de sua empresa. Se restar alguma dúvida ou observação, deixe um comentário abaixo.

Ah, e não se esqueça de baixar o Guia do Empreendedorismo e ficar a par dos melhores caminhos para empreender dentro e fora da internet. Nos vemos em breve!

Baixar o Guia do Empreendedorismo Digital

  • deivid

    Ola tudo bem?

    Voce ja tem sistema para fazer Gestão de Estoque, Orçamento, Emissao de Boleto,
    emissao de NFe etc… Para a sua empresa?

    conheça Notasefaz
    notasefaz.com.br
    whatsapp 1196688 5397