Chatbots chegam para revolucionar o mercado

chatbots

O termo bot, diminutivo de robot, também conhecido como web robot ou internet bot, é um recurso tecnológico criado para simular ações humanas de forma repetida e padronizada, da mesma forma como faria um robô. Converse com nosso chat bot aqui. 

É desse conceito que surgem os chatbots, considerados o que há de mais inovador na chamada “Internet das Coisas”. Os bots permitem que você realize funções sem a necessidade de baixar ou instalar um aplicativo, funcionando exatamente como assistentes virtuais específicos.

Conversando com um bot, você pode fazer compras, ler notícias de seu interesse, perguntar sobre o clima e diversas outras coisas. É possível simplesmente abrir uma conversa e perguntá-lo sobre tipos de para-brisas, por exemplo.

A última revolução tecnológica

Esses recursos já estão ajudando muitas pequenas empresas a venderem mais. E o interessante é que podem ser personalizados de acordo com a identidade visual de cada marca e podem aprender novas funções com o tempo.

E ao contrário do que possa parecer, já existem chatbots disponíveis no mercado com preço superacessível, e para operá-los não é preciso profundo conhecimento técnico. É tão intuitivo quanto parece, tanto para quem vende, quanto para quem compra.

A agitação sobre essa nova forma de interagir com serviços é tão grande que Satya Nadella, CEO da Microsoft, afirmou que os chatbots é a última revolução tecnológica desde a criação do iPhone.

Faz todo sentido se pensarmos na intuitividade como ponto decisivo para dizer se algo vai dar certo ou não. Nesse quesito, os bots ganham total credibilidade, pois funcionam por meio do diálogo, tornando algumas ações extremamente fáceis para aqueles que não tem intimidade com aplicativos ou buscas online.

Os chatbots estão no Messenger

chatbots

O Facebook lançou os primeiros chatbots para o Messenger há um ano. Agora, a empresa anunciou uma série de novidades para o app, entre elas um shop dedicado aos bots, onde o usuário pode encontrar extensões para chat e sugestões da recém-lançada assistente pessoal “M”.

Batizada de “Discover”, a função é colocada na tela inicial do Messenger e destaca as opções mais populares do momento, além de uma barra de buscas para pesquisar coisas específicas, como os bots comerciais.

Na Conferência de Desenvolvedores do Facebook, realizado agora em 2017, no mês de abril, a Mastercard anunciou uma nova experiência de compras com Masterpass, que integra chatbots ao Facebook Messenger. A experiência conta com a parceria de empresas, como Subway, FreshDirect (hortifruti), e a rede de restaurantes The Cheesecake Factory.

A Inteligência Artificial (IA) vai permitir que os consumidores interajam com estabelecimentos comerciais, façam seus pedidos e paguem com o Masterpass de forma totalmente segura, tudo sem precisar sair do Messenger.

O futuro já chegou

chatbots

Existe uma oportunidade excelente para as empresas utilizarem aplicativos de troca de mensagem para apresentar seus produtos e serviços a um número expressivo de usuários com a ajuda dos chatbots.

Podemos citar o exemplo da China que já tornou isso uma prática diária. O número de chatbots disponíveis no WeChat supera a soma dos apps da Apple e do Google – São 5 milhões no WeChat 5 contra 4,2 milhões Google Play e Apple Store.

De acordo com dados da Gartner, em 2018 mais de três milhões de trabalhadores no mundo inteiro serão liderados por chefes robôs, 20% de conteúdos relacionados a trabalho serão geridos por máquinas e 45% das empresas de alto potencial terão menos empregados do que instâncias representadas por maquinários.

Para abrir mais os seus olhos para a realidade, uma pesquisa global da Mindbowser apontou que 75% das empresas ouvidas planejam criar um chatbot para o seu negócio ainda em 2017. E você, quando vai adotar um chatbot em seu negócio digital?

Quer conversar com nosso chat bot, veja na prática ele funcionando e vai te ajudar a identificar o melhor programa de treinamento da Mentalidade Empreendedora para você. Clique aqui e comece a conversar com o Bot escrito pelo próprio Pedro Quintanilha.