Como otimizar sua cobrança recorrente

A cobrança recorrente tem sido uma facilitação nas nova forma de comercializar e consumir produtos e serviços, com forte protagonismo nas tecnologias digitais.

Se você está aí quebrando a cabeça pensando em como vender mais o seu produto de maneira constante no mercado, saiba que existe solução para o seu problema: venda recorrente.

Não à toa, produtos de venda recorrente ganham cada vez mais espaço e conquistam mais o público brasileiro.

Isso porque facilitam os dois lados: empresa e consumidor.

Nos clubes de assinatura, que ganharam muita popularidade, o consumidor recebe um kit de produtos no conforto do seu lar, periodicamente. Ou seja, produtos que normalmente ele teria que sair para comprar, agora recebe no conforto de casa.

Há também os serviços de recorrência, onde o assinante paga mensalmente para ter acesso a um pacote de serviço. Esse é o caso de muitos cursos online e serviços de streaming (como Netflix e Spotify).

Esse modelo também é bom para a empresa fornecedora. Afinal, quem não quer iniciar o mês sabendo quantos assinaturas tem a receber?

No entanto, ainda vejo por aí empresas que não sabem como fazer uma cobrança recorrente efetiva.

Muitos empreendedores ainda reclamam do famoso “calote” de clientes, mesmo quando seu produto ou serviço é recorrente.

Partindo deste princípio, resolvi escrever esse artigo para ajudar quem ainda está passando “perrengue” com as cobranças.

Não irei explicar aqui o que é venda recorrente, nem nada sobre os modelos básicos do método.

Se você chegou aqui, presumo que você já tenha algum conhecimento sobre o tema.

Se não, te convido a ler outros dos artigos que escrevi. Eles te ajudarão a se inteirar mais a respeito do assunto.

Mas, depois de lê-los, lembre-se de voltar aqui!

E, se você amigo empreendedor, está com problemas para cobrar os clientes no seu modelo de recorrência, continue comigo até o fim e você sairá daqui com a solução para o seu negócio!

Trabalhando com cobrança recorrente

O modelo de pagamento recorrente não é algo novo, acredite. Você já costumava pagá-lo quando quase ninguém utiliza esse termo no mercado ainda.

Sim, é isso mesmo que você leu. Sabe a escola do seu filho? A academia, a TV à cabo ou mesmo aquela velha assinatura de revista mensal que você tinha?

Pois é, todos estes são modelos que utilizavam (e ainda utilizam) a cobrança recorrente para se manter.

Com o passar do tempo, não foram poucas as empresas que migraram para esse sistema.

A Amazon mesmo, por exemplo, adaptou-se a esse mercado. Seu sistema hoje já consegue reconhecer os padrões de compra de seus clientes.

Se você costuma comprar mensalmente ou semanalmente um produto específico do seu agrado no site deles, repare.

Logo você terá a opção de programar suas compras durante determinado período, de tanto em tanto tempo.

E, esse é um exemplo de modelo de recorrência Produtos que você compra sempre em determinados espaços curtos de tempo.

Dessa forma, chegamos à cobrança recorrente, ou seja, a cobrança realizada para o pagamento deste produto.

O mesmo se aplica para o serviços que você utiliza e são pagos periodicamente, como os já citados há pouco.

Você provavelmente já notou que os meios de pagamento hoje em dia estão cada vez mais práticos, além de muito eficientes. E isso é um dos atrativo para os clientes, essa facilitação entre empresa e consumidor.

Com a facilidade dos pagamentos online, são raros os clientes que hoje perdem tempo em filas de banco ou em lotéricas para pagar um boleto.

E os pagamentos recorrentes podem ser feitos através de débito automático na fatura do cartão de crédito consumidor. Assim, ele não precisa ficar parando para pagar a mensalidade da assinatura, e a empresa ganha muito com a redução de não pagamento de pessoas que se esquecem da assinatura.

Portanto, uma empresa que se vale de ferramentas virtuais de pagamento como pagseguro, hotmart, paypal, monetizze, entre outros, se destacam com seus clientes.

Isso porque eles avaliam a facilidade do pagamento antes de contratar qualquer serviço.

Por outro lado, esses recursos também trazem mais segurança para as empresas, afinal não estou falando aqui de uma única transição de pagamento, mas de várias ao longo de um bom tempo.

Como você já deve saber, a cobrança recorrente é equivalente às mensalidades e funcionam de forma muito semelhante a planos por assinatura.

Fica determinado ao cliente efetuar um pagamento de forma mensal, semanal, quinzenal ou trimestral por um determinado período, podendo o cliente cancelar a qualquer momento.

Não são poucas as empresas que trabalham desta forma: escritórios de contabilidade, editoras, operadoras de telefonia, empresas de telecomunicação, entre outras (com o adendo que nessas existe um contrato a ser cumprido).

E você, independente do nicho de atuação de sua empresa, também pode aderir a essa cobrança recorrente.

Se você tem interesse em operacionalizar esse meio de cobrança e realizar as transações com seus clientes de forma muito mais cômoda, fique atento ao próximo tópico.

Eu te mostrarei os métodos de pagamento que são mais eficazes para este processo. Confira!

Os melhores métodos de cobrança recorrente

Gerar uma fatura, estipular uma data de vencimento e enviar para o cliente efetuar o pagamento podem até parecer ações simples. Mas acredite, gera muitas dores de cabeça para os empresários.

Não no fato de realizar essas ações, mas no que tange a receber de seus clientes.

Por isso, escolher a forma de pagamento ideal para o seu produto recorrente é importante!

Vou indicar aqui os métodos de cobrança recorrente que ajudam a resolver esse “problema”, e como você pode utilizá-los.

Antes que você pergunte, não falarei aqui do método de boleto bancário.

Ele costuma ser um método prático e também muito comum a ser utilizado pelas empresas, porém devido a questão de que ele pode atrasar ou não ser pago, achei por bem não incluir.

O foco desse artigo é dar diretrizes de pagamentos recorrentes que gerem receita previsível no início do mês, sem riscos de atrasos.

Deixando claro isso, vamos lá. Confira aos meios de pagamento abaixo.

Cobrança recorrente com cartão de crédito

cobrança recorrente

Muito utilizado para cobrança recorrente o cartão de crédito garante o pagamento por um serviço prestado por tempo determinado.

É tão eficiente que hoje a Netflix utiliza esse método.

Nele a empresa oferece ao seu cliente a opção de salvar os dado do cartão de crédito para automatizar cobranças futuras, o que acaba prevenindo possíveis atrasos ou esquecimentos do pagamento.

E ainda vale mencionar que nesse método o cliente não corre riscos de pagar juros a mais (que aconteceria no boleto!) e nem de ter o serviço suspenso.

Esse método proporciona comodidade ao cliente e oferece segurança ao fornecedor, como já mencionei, além de garantir para este último um controle maior sobre a sua receita.

Outra grande vantagem do cartão de crédito é, em alguns casos, o parcelamento.

O cliente pode adquirir o serviço prestado e parcelar o pagamento em 10 vezes, por exemplo. E, ainda pode começar a pagar somente após 30 dias.

Para utilizar o sistema de cobrança recorrente por cartão de crédito, veja a seguir plataformas online que disponibilizam esse tipo de serviço sem nenhuma burocracia.

PagSeguro e PayPal

São empresas especializadas em desenvolver meios de pagamento para outras empresas.

O PagSeguro e PayPal já são bastante consagradas no mercado digital, e possuem uma estrutura que permite que pessoas e empresas façam transações financeiras com segurança pela internet.

Elas oferecem, inclusive, meios de pagamento com máquinas de cartão, para estabelecimentos físicos.

Fazendo seu cadastro nessas plataformas, elas também te oferecem modalidades de cobrança automática para integrar nos seus serviços.

Hotmart e Monetizze

Essas plataformas não são, especificamente, empresas de cobrança e pagamentos. Mas elas contemplam todas as opções para fazer isso.

Essas empresas, na verdade, são plataformas que hospedam e distribuem produtos online do mercado digital.

Para tanto, elas também já incluem todos os métodos de pagamentos possíveis para o consumidor, e um deles é a cobrança automática no cartão de crédito.

Cobrança recorrente com débito automático em conta corrente

Funciona de forma semelhante ao cartão de crédito, porém neste caso de cobrança recorrente há uma autorização do cliente com o banco.

O cliente autoriza que seja debitado um determinado valor da sua conta e transferido para outra determinada conta. Basicamente, é uma transferência de valores programadas para um dia do mês à escolha do cliente.

Esse tipo de pagamento é muito utilizado pelas empresas fornecedoras de água e luz, e algumas de telefonia.

Elas oferecem até mesmo um pequeno desconto mensal para quem resolva aderir a esse meio de pagamento.

Bom para eles, que recebem em dia e, bom para o consumidor, que paga com desconto e não atrasa o pagamento.

A única grande desvantagem do débito automático é a complexidade da operação.

Sim, porque, neste caso, a empresa deve fazer uma negociação com cada banco que pretende oferecer e gerenciar essa operação financeira de forma individual.

Geralmente, essa transação é feita através do acesso ao sistema do banco online ou através de envio eletrônico de malote de texto.

Cobrança recorrente é conforto para o consumidor e segurança para o seu negócio

Os modelos de consumo de produtos e serviço com recorrência, como é o exemplo dos clubes de assinatura, estão ganhando cada vez mais o gosto de consumidor.

As tecnologias de comunicação têm um papel fundamental em viabilizar os métodos mais práticos de pagamentos, que facilitam tanto a vida do consumidor quanto das empresas.

Esse é um grande exemplo da tecnologia sendo aplicada a favor das pessoas.

Para o consumidor, facilita porque ele não precisa em esquecer de pagar a mensalidade dos serviços que mais precisa, e não sofre com multas e juros. Para as empresas, há um maior controle e diminuição de assinantes inadimplentes.

Portanto, se você ainda não adotou, implemente agora cobrança recorrente no seu negócio.

Esse artigo te ajudou? Comente aqui embaixo, deixe suas dúvidas e suas impressões para a gente debater o assunto.

E lembre-se de compartilhar esse artigo com as pessoas que possam se interessar.