Nômade Digital – Como viver de internet trabalhando de qualquer lugar do mundo

nomade digital

Imagine conhecer o mundo enquanto trabalha…

Imagine poder viver desprendido, criando roteiros inesquecíveis sem deixar de ganhar dinheiro…

Pense como seria maravilhoso tocar o seu negócio de qualquer lugar do mundo com apenas um notebook e acesso à internet.

Isso é possível, sabia?

Sim, se você decidir se tornar um nômade digital, o que acabamos de elucidar pode se tornar real.

Tendo uma boa ideia de negócio em pleno funcionamento, se o indivíduo se planejar com inteligência, poderá conseguir o que chamamos de ‘triângulo das liberdades’:

#1 – Liberdade geográfica.

#2 – Liberdade de Tempo

#3 – Liberdade Financeira

O que isso significa exatamente? Simples… Trabalhar de qualquer lugar que se queira, não precisar necessariamente cumprir uma rotina inflexível e trabalhar por lucro escalável, e não por um simples salário.

São esses os elementos que formam o que seria uma vida excelente para um empreendedor. Isso fica muito claro da Libertação Digital, um treinamento que visa formar nômades digitais, empreendedores que conseguem estar livres para ir e voltar para qualquer lugar que desejam. Conheça aqui!

Quer saber mais sobre o assunto? Então vem com a gente!

O que é um nômade digital e como se tornar um?

nomade digital

O conceito de nômade digital é relativamente novo.

Criado na era da internet, ele define as pessoas que decidem viver trabalhando enquanto viajam. Alguns indivíduos, insatisfeitos com a rotina tradicional de trabalho – aquela que muitas vezes te prende em um escritório por 8 horas diárias – resolvem largar tudo e sair pelo mundo em busca de uma vida mais emocionante.

Esses profissionais se deram conta de que o tempo é um bem precioso e que não faz sentido ficar “acorrentado” num escritório e não viver os melhores anos da vida (enquanto você tem idade para curtir).

Eles querem viver o agora, e quem poderá dizer que estão errados?

Um estudo feito pela Bridge Research sobre a geração Y (nativos digitais – quem cresceu na era da internet) entrevistou pessoas com idades entre 18 e 30 anos de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre, das quais 48% homens e 52% mulheres das classes A, B e C.

Eles identificaram padrões de consumo, visões de mundo e comportamentos muito interessantes desse grupo, que explicam, de certa forma, porque alguns decidem ser nômades digitais:

– São liberais no consumo, mas um tanto conservadores no aspecto social. Adoram novidades, desejam estar antenados e procuram por símbolos que os liguem a comunidades, gostam de pertencer a tribos.

– Não costumam se prender à empresas e têm afeição por marcas que expressem, de alguma forma, um comportamento coletivo.

– São impacientes, impulsivos e não costumam pensar duas vezes na hora de mudar de emprego, caso não se sintam valorizados ou confortáveis no ambiente de trabalho.

Além disso, destacamos o que há de mais interessante nesse grupo de pessoas, no contexto que estamos tratando:

Essa geração redefiniu o sucesso.

Antes, pensava-se que alguém com razoável sucesso precisava ter casa própria e pelo menos um carro na garagem. Mas agora o valor está em investir o dinheiro em experiências, aventuras e viagens.

Essa nova leva tem deixado conscientemente de adquirir bens móveis e imóveis, decidindo recorrer ao aluguel. Elas preferem horários de trabalho mais flexíveis, independência financeira e geográfica ao que antes era tido como prosperidade e estabilidade.

Como é a vida de um nômade digital

nomade digital

Tornar-se um nômade digital é uma decisão de vida.

O nômade moderno decide conscientemente não ter casa para voltar. Escolhe não ter raízes em sua cidade natal, em seus país de origem ou em qualquer outro lugar onde venha morar eventualmente.

Isso não significa que é um mochileiro perdidos, nem que está fugindo de nada. A decisão parte da ideia de simplesmente aproveitar o percurso e as paisagens enquanto vive a vida e trabalha fazendo uso da tecnologia.

Logicamente algumas mudanças podem acontecer na jornada. Casamentos, filhos, expansão de negócios, mudança de mentalidade, enfim, tudo pode acontecer. Mas aqueles que decidem levar este estilo de vida geralmente acabam conciliando tudo isso com o que acontece no percurso.

E resumo, essa é a vida do nômade digital…

Viajar pelo mundo sem precisar necessariamente estar de férias, ou, como alguns gostam de dizer, viver “férias sem fim”. Isso enquanto ganham dinheiro!

7 oportunidades de trabalho para quem quer ser nômade digital

nomade digital

#1 – Afiliado profissional

marketing de afiliados é um sistema que te permite vender um produto o qual você não precisou investir tempo e esforço para criar. Você pode precisa ter as plataformas e conhecer os meios para promover.

Programa de afiliados é algo que temos feito desde que começamos nosso negócio online. Na verdade, foi o marketing de afiliados que fez nossa empresa emplacar no mercado. Muitos nômades digitais vivem disso hoje, já que boa parte dos processos podem ser automatizados.

#2 – Infoprodutor

A infoprodução permite ao profissional criar produtos digitais de informação, como cursos online, e-books, planilhas, documentos, treinamentos em áudios, workshops, enfim, qualquer formato que possa ser comprado e consumido na internet.

O conhecimento é empacotados em produtos que podem ser vendidos online. Por conta da evolução da tecnologia e o acesso facilitado à internet, com as estratégias certas, também é possível vender produtos no piloto automático enquanto se vive como nômade.

#3 – Redator freelancer/ produtor de conteúdo

Como toda empresa hoje precisa atuar a internet, seja através de um site ou blog, a produção de conteúdo se faz extremamente necessária. Para serem encontradas, as marcas precisam produzir conteúdo; para darem início e prosseguimento ao relacionamento com o cliente, mais conteúdo; para venderem diretamente, novas demandas de conteúdo.

Com isso, quem tem facilidade com a escrita e capacidade argumentativa pode encontrar uma grande oportunidade para atuar nesse mercado. Escritores, jornalistas, publicitários, pensadores, enfim, qualquer profissional que tem em seu escopo de atuação a geração de textos, podem atuar como redator freelancer e se aventurar no estilo de vida de nômade digital.

#4 – Designer ou ilustrador

Design é a palavra em inglês para desenho. O trabalho do designer é criar e desenvolver projetos gráficos e de comunicação visual. No setor gráfico, cria logotipos, define a formatação das páginas de um jornal ou revista, determinando o tipo e o tamanho das letras e a disposição das imagens.

Esse especialista também pode trabalhar no meio digital criando interfaces para sites, games e dispositivos móveis, como celulares e tablets. Neste caso, pode ser freelancer, ou atuar remotamente com editoras, agências e produtoras de mídia digital.

# 5- Consultor de marketing digital

Enquanto muitos empresários estão sentindo o peso da crise econômica, o profissional que atua como consultor de marketing digital está no gargalo, com agenda fechada e sem conseguir atender a grande demanda existente do mercado. Vou te explicar por que isso acontece em um parágrafo:

Com a crise, mais empresários estão enxergando as possibilidades de migrar ou estender seus negócios para a internet. Mas como entendem pouco do mercado, enxergam a necessidade de contratar especialistas que lhes ajudem com isso. Esses especialistas são os consultores de marketing digital.

#6 – Editor de mídia

Tem habilidade para editar áudios e videos? Você também pode ser um nômade digital. Já que com apenas um computador e com os programas certos, é possível atender pessoas de todos os lugares do mundo.

E as oportunidades acontecem por causa do mesmo princípio do redator freelancer: a produção de conteúdo. Se uma empresa decidir criar e publicar vídeos estratégicos, se não tiver mão de obra interna, precisa contratar um profissional que lhe atenda. O mesmo com podcasts e outros formatos multimídia.

#7 – Desenvolvedor ou programador

Na área de computação, o programador ou desenvolvedor é alguém que desenvolve ou faz manutenção de softwares em diversos tipos de sistema ou que cria softwares para o uso em computadores pessoais.

No caso da internet, temos o programador web, que é quem desenvolve sites, blogs, páginas ou portais. Há uma grande oportunidade para quem decidir entrar nessa área, já que toda empresa hoje precisa e um site ou blog.

Trabalhe 4 horas por semana – O conceito de Tim Ferris

Um dos grandes precursores desse modelo de negócios é o americano Tim Ferris. Ele ficou famoso – e milionário – com o best seller “The 4-Hour Workweek”, em tradução “Trabalhe 4 Horas por Semana”.

No livro ele exalta a fórmula capaz de transformar todo mundo em empreendedor digital, promovendo um sistema de trabalho em que se dedica em média 4 horas por semana, e o melhor, sem ter de esperar a aposentadoria para aproveitar a vida.

Este discurso ganhou força nos últimos anos que existem milhares de sites nos mercados americano e brasileiro que se sustentam vendendo essa ideia e motivando pessoas a abandonarem seus empregos e construírem o negócio dos seus sonhos, se possível, viajando.

O problema é que muitos deles trazem somente o discurso sobre a geração wireless e o de que você deve seguir a sua paixão, mas no fundo, não ensinam absolutamente nada de útil.

Não ache que é fácil assim.

A decisão de viver como nômade exige bastante cautela e planejamento, e a verdade é que nem todo mundo se enquadra no perfil. Há aqueles que ainda se sentem felizes nos modelos mais tradicionais de negócios.

Nômade digital explicado pelo Tim Ferris brasileiro

nomade digital

Não há como falar do assunto sem se lembrar do Marcus Lucas. Nos últimos anos ele morou em mais de 5 países diferentes: Brasil, Filipinas, Inglaterra, Tailândia e Japão. Depois de ter resultados como nômade digital, passou a se dedicar ao desenvolvimento e a criação de novos produtos e serviços digitais.

Hoje é ele é citado por diversos canais de comunicação como o Tim Ferris brasileiro, por ter sido um dos primeiros a testar a metodologia de trabalhar de onde quisesse. Hoje ensina isso para pessoas através do Libertação Digital, treinamento que destrincha as principais estratégias para você criar o estilo de vida e o negócio automatizado dos seus sonhos!

Quando é perguntado sobre o porquê decidiu ser um nômade digital, Marcus responde:

“Humildemente acredito que o motivo está correlacionado com a frase de Albert Einstein:

A mente que se abre para uma nova ideia nunca retorna para o seu tamanho original. – Albert Einstein

“Após morar um tempo nas Filipinas e 4 anos no Japão, e de ter viajado para outros países, recordo de um comentário sutil feito por um ente querido: “O Japão deixou você com umas idéias malucas”.

E sim… se você morar, trabalhar e conviver com pessoas de diversos países, culturas e crenças diferentes, certamente sua mentalidade não será a mesma de antes. E acredito que para o bem: abrirá a novas idéias, novos valores (o Japão sendo um exemplo-modelo neste ponto), novas pessoas/amizades e novas oportunidades de negócios.”

As grandes vantagens de ser um empreendedor nômade

nomade digital

Marcus Lucas ressalta as vantagens de ser um nômade usando a tecnologia e o mercado digital como base:

Liberdade e mobilidade – Você poder estar e trabalhar onde quiser e quando quiser, de forma pensada e estratégica.

Networking internacional – Como nômade digital você pode conhecer empreendedores de outros países, atendê-los, construir parcerias, trocar experiências e, claro, fazer novas amizades.

Ter mais dinheiro – Só como nômade você poder escolher países que têm moedas mais baixas e poder viver muito bem.

Conhecer paraísos – Você pode visitar, passa temporadas e ou até mesmo morar em locais paradisíacos que antes podiam ser vistos apenas em filmes.

Aprender novos idiomas – Poder dominar na prática novos idiomas.

O que você precisa fazer para se tornar um nômade digital hoje?

nomade digital

No Brasil, ainda existe certa glamourização em torno do assunto, mas a verdade é que a internet tem tornado tudo isso possível para muitos empreendedores. A grande vantagem de trabalhar online é não precisar estar em nenhum lugar fixo para fazer o seu negócio andar.

Com um notebook, um smartphone, as ferramentas certas e internet banda larga, você pode tocar os processos de onde tiver. Se essa ideia te deixa animado, nosso conselho é que que conheça a fundo o trabalho do Marcus Lucas e seja membro do Clube Libertação Digital.

Para saber mais a respeito, clique no botão abaixo…

nomade digital