As idiossincrasias do profissional liberal

PUBLICIDADE

 

As Idiossincrasias do profissional liberal 

Como os profissionais se comportam e como esses comportamentos afetam o seu negócio. 

O que é um profissional liberal? 

Será que é um empresário? 

PUBLICIDADE

Pode até ser, mas o empresário não se vê como um profissional liberal. 

Nem o profissional liberal se vê como empresário. 

O profissional liberal muitas vezes se vê como autônomo. 

E como autônomo, ele tem um desafio na sua vida: Ele está mas não tem. (Daqui a pouco você vai entender melhor sobre isso). 

Mas por que eu decidi falar sobre esse tema? 

Eu estava voltando do Rio com meu sócio e estávamos conversando sobre essa forma como o profissional liberal age, pensa e tudo mais. 

Na nossa empresa a gente ajuda muitos profissionais liberais. 

Nós temos um carinho em ajudar profissionais liberais a se desenvolverem, porque nós viemos desse ambiente, prestando serviços e tudo mais. 

Então por isso eu decidi trazer esse tema sobre as idiossincrasia, como o profissional liberal se comporta, e refletir sobre pontos que, às vezes, a gente não para pra pensar.

Há uma coisa que acontece com o profissional liberal: Ele acaba se tornando o gargalo do seu negócio. 

O profissional como pessoa, como indivíduo, tem um desejo muito grande de ter liberdade. Porque, de certa forma, o profissional liberal é refém da própria agenda.

Você vende a sua hora 

Uma pessoa que tem me acompanhado bastante nas redes sociais, é dentista e tem bastante sucesso na área dela. 

Só que ela tem liberdade, mas não tem… Por exemplo, se ela bloquear a agenda um dia inteiro e não atender, decidir descansar ou fazer qualquer coisa, ela pode. Mas o rendimento nesse dia vai zerar e se ela não compensar trabalhando mais em outro dia, esse rendimento não vai ser compensado. 

Lotar a sua agenda não é a solução

Normalmente, quando o profissional liberal está iniciando, ele quer mais clientes, quer atender mais gente, quer lotar a agenda. 

Só que quando você consegue lotar a sua agenda, descobre que falta o que você tanto prezava: A liberdade… 

“E agora, não posso tirar férias” … 

Nesse ponto você começa a pensar em alternativas. 

Você descobre que tem a oportunidade de crescer a aparecer com o mercado digital… 

Aí você começa a postar um monte de conteúdo aleatório na internet, achando que fazendo isso, vai atrair mais clientes. 

Acontece que seus conteúdos são conteúdos técnicos e que, na verdade seu conteúdo está atraindo outros profissionais da sua área.

Algumas pessoas optam por ajudar outros profissionais da área. 

Por exemplo, um membro do meu Mastermind, o José Neto, que é médico, tem um programa sobre tontura que atende pacientes e tem outros produtos para ajudar médicos a se posicionarem, desenvolver e tudo mais. 

Mas o trabalho que ele fez foi intencional na direção de impactar médicos com o produto dele para médicos e pacientes com o produto para pacientes. Existe um direcionamento, uma estratégia que foi auxiliada por nós. 

Mas algumas pessoas pensam que só postando conteúdos conseguem isso. 

Por exemplo, o fotógrafo que fala do ISO, abertura, lente XPTO, achando que vai atrair potenciais clientes e acaba atraindo outros fotógrafos. 

Tem como você conseguir desenvolver um produto e começar a atender essas pessoas que você atraiu, mas se não conseguir, pode acabar se frustrando… 

Você não precisa ser uma autoridade e ter um milhão de seguidores pra ter sucesso

Tem pessoas que preferem um milhão de seguidores ao invés de um milhão de reais. 

Particularmente eu prefiro os 2. 

Mas simplesmente um número grande de seguidores não quer dizer muita coisa. 

Tem que ser os seguidores certos, o público certo, pra que você consiga atingir seus objetivos. 

Não adianta você ver o palco das outras pessoas e achar que replicando o que você vê vai te dar resultados.

Por isso eu tô aqui. Pra te avisar que, possivelmente, muitas coisas que você está fazendo na internet são armadilhas. São coisas que você replicou por ver outras pessoas fazendo e não parou pra pensar se isso faz sentido ou não. 

Olhe pro que você faz como um negócio

Para de se ver como autônomo e olhe pro que você faz como um negócio. 

A sua prestação de serviço é o produto do seu negócio. 

Essa prestação de serviço pode ser escalável, empacotada, transformada em um produto que você pode se gravar e vender milhares de vezes, multiplicando a sua hora. 

Esse foi o grande “a-ha” que mudou o meu jogo. 

Em 2012 eu descobri que podia escalar a minha hora se eu tivesse um produto digital. 

Isso ficou mais forte ainda quando eu descobri que ao escalar a minha hora com um produto digital, a minha hora fica mais cara. Ela se valoriza. 

Então quando você tem um produto digital, a sua prestação de serviço automaticamente se valoriza. 

Se isso virar na sua cabeça o seu jogo muda. 

Mude como você pensa sobre sua carreira de profissional liberal

Você não precisa: 

  • Se uma mega autoridade. Você pode se tornar, isso pode ser construído. 
  • Produzir milhares de conteúdos. Isso pode ser a consequência baseado na sua estratégia de crescimento, marketing e vendas. 
  • Saber tudo pra começar. Você pode começar com o que você tem. 
  • Investir milhões de reais. Isso é consequência do seu crescimento. Obviamente você vai investir tempo e dinheiro, mas não muito. 
  • Se olhar e se ver simplesmente como um autônomo. Se veja como um empresário da sua profissão, da sua prestação de serviço. 

Você não precisa cair nessas armadilhas. 

Comece a pensar na possibilidade de criar um programa de assinatura a partir do que você tem. 

Recorrência é sobre recompra, acesso, receber sempre… 

Você não precisa necessariamente criar um curso online e correr atrás de novas pessoas pra comprarem o seu curso. 

Você pode criar um portal de conteúdo a respeito do seu assunto, como Administradores Premium do Leandro Vieira e Tem Poder Quem Age do Paulo Vieira coach. 

Você pode ter uma comunidade em torno do seu tema, como a Engefly para engenheiros. 

Você pode criar uma comunidade e uma série de produtos em volta de um tema específico como a Academia do Autismo… 

Você pode usar as suas habilidades e criar múltiplas formas de gerar valor pras pessoas e, como consequência, você vai ter dinheiro no seu bolso, menos stress, mais tempo e mais reconhecimento. 

Aí a autoridade vem por causa dos seus resultados e não por causa de muitos seguidores. 

Se você quer saber como se aprofundar nisso, faz o seguinte: Acessa revolucaodarecorrencia.com.br pra saber mais sobre o tema e ir mais fundo nesses aspectos que eu te falei aqui. 

PUBLICIDADE