Desista da Sua Ideia de Negócios

PUBLICIDADE

 

Por que desistir da sua ideia é importante pra crescer? 

 

Porque nenhuma ideia resiste ao primeiro contato com o mercado. 

 

Eu quero dizer o seguinte: Que você pode idealizar, pensar, esquematizar, planejar… Se você não colocar sua ideia na frente de pessoas reais e fazer a sua proposta de venda, você nunca vai vender nada. 

PUBLICIDADE

 

Nada que não é oferecido, é vendido. 

 

“Ah, mas eu tenho medo de roubarem a minha ideia”

 

Parte de 2 princípios: Estatisticamente você não é o Steve Jobs e, muito provavelmente, já tem um indiano executando a “sua ideia” muito melhor que você. 

 

A sua ideia sempre vai parecer boa pra você. Mas pra você ter certeza disso, ou certeza de que ela é ruim, você precisa testar ela. Quanto mais você testa, quanto mais você fala pras pessoas, pra sua audiência, mais feedbacks você vai ter e “menos ruim” a sua ideia vai se tornando. Você lapida colocando em prática. Colocando em campo.

 

Isso serve pra tudo. E eu falo com propriedade. Presta atenção: O meu primeiro podcast foi o pior podcast foi o pior que eu já fiz. O meu primeiro vídeo foi o pior que eu já fiz. E assim em diante.

 

Tudo seu “primeiro” vai ser ruim e com o tempo vai ficando “menos pior”. Você vai tirando “camadas” de “pior” e vai melhorando. 

 

Se você quer colocar um negócio pronto, perfeito, no mercado, acabou. Você perdeu dinheiro demais, você perdeu tempo demais, demorou demais. 

 

E como você testa a sua ideia? 

 

Você vai fazer a tática do “eu tô pensando…” 

 

Você vai até um grupo de pessoas, pode ser sua audiência no Instagram, um grupo no Facebook, uma lista de contatos no e-mail e vai colocar sua ideia à prova. 

 

Vai fazer um post assim: “Estou pensando em [ sua ideia ]” 

 

Aí sua ideia pode ser: Um curso online seu; sua comunidade por assinatura; uma imersão que você vai ensinar algo que sabe; escrever um livro ou ebook; a ideia do seu software… Tudo isso.

 

Exemplo: “Estou pensando em lançar um curso meu sobre […] o que você acha? Se você achar legal/tiver interesse, me manda um inbox”

 

E vê o que as pessoas respondem. Com esses feedbacks você vai ter um termômetro. 

 

As respostas podem ser: “gostei” ; “achei legal”  ; “não gostei não” ; “não achei maneiro”

 

E com essas respostas você pode fazer mais perguntas pra saber mais sobre o que a pessoa achou. 

 

Como: “Como você acha que pode ser melhor? “ ou “Se fosse você, como você faria?” 

 

1 – Ou sua ideia realmente vai ser ruim

2 – Ou você vai ter um caminho pra dar uma melhorada, uma lapidada, e, futuramente, fazer a sua proposta de vendas.

 

Mas aí você chegou até aqui e está pensando: “Eu não tenho nenhuma ideia, não sei o que fazer”. 

 

Por incrível que pareça, é uma boa coisa pelo seguinte: Você é livre pra encontrar oportunidades, parceiros de negócio, visualizar possibilidades de crescimento… 

 

E eu vou te dar um exercício pra você ter uma ideia em 3 passos. Escreva:

 

1 – O que você faz bem

 

Quais são suas habilidades. Por exemplo; “Eu escrevo bem” ; “Eu falo bem” ; “Eu desenho bem” ; “Eu sou [ sua profissão ]” 

 

E liste 3, 5 ou mais coisas.

 

2 – O que você gosta

 

O que você tem paixão, o que você faz de graça.

 

3 – O que eu acho que pode ser lucrativo

 

Depois de listar essas coisas, você cruza as informações. Até achar algo que possa ser transformado em um produto ou serviço. Aí executa as etapas lá de cima pra testar a sua ideia e avança. 

PUBLICIDADE