VENDER DESTA FORMA TE FAZ PERDER DINHEIRO | CURSO ONLINE | PodcastME T02 E33

PUBLICIDADE

VENDER DESTA FORMA TE FAZ PERDER DINHEIRO | CURSO ONLINE | PodcastME T02 E33

Um dia desses, em um encontro de mentoria, rolou um assunto interessante. 

 

E eu resolvi trazer ele pra você…

 

Eu acredito que é algo que possa gerar mais valor ainda pra você e te fazer refletir sobre o seu negócio. 

PUBLICIDADE

 

Durante o planejamento, uma das minhas mentoradas me trouxe a seguinte questão: 

 

“Pedro, eu tô querendo criar o meu programa de assinatura, mas eu já tenho um curso online. E eu não sei o que eu faço. Eu realmente quero fazer vendas recorrentes e tudo mais, mas eu não quero ter o trabalho de ter uma recorrência. Me parece que vai me dar mais trabalho, que vou ter que ficar produzindo mais conteúdo.” 

 

E eu comecei a visualizar com ela quais eram os aspectos que faziam com que ela tivesse essa crença na cabeça dela, por que ela via a recorrência como algo mais dolorido e trabalhoso. 

 

E o papo foi mais ou menos assim: 

 

– Ta bom. Vamos dar um passo atrás. O que você quer? Qual é seu objetivo? 

-Bom, eu quero ter mais lucros e menos stress. Até porque é essa a proposta que você tem pra me oferecer. 

-Beleza. Vamos mais fundo. O que mais você quer? 

-Ah, eu quero levar a mensagem do meu produto mais longe, quero impactar mais pessoas. 

-Legal! Você já tem seu curso online, você já vende ele, tem seus X compradores. Mas eles pagaram uma vez pra você, né? 

-Sim. 

-Você continua atualizando seu treinamento? 

– Atualizo. É claro que eu não tenho uma demanda mensal de atualização, mas uma vez por ano vou atualizar o treinamento. 

-Entendi. E você continua dando suporte pros alunos? 

-Sim, respondo eles. Respondo e-mail, a gente tem um grupo de alunos no Telegram onde os alunos tiram dúvidas e tudo mais. 

-Ah, legal, você tem um grupo no telegram com seus alunos e você responde eles sempre, dando suporte. E você faz algum tipo de acompanhamento com eles? 

-Sim, quando eu abro a turma eu entrego 4 lives.

-E no total, a pessoa consome em quanto tempo o conteúdo do seu curso? 

-Em média 2 meses.

-Ah, legal. Entendi. Então você tem um curso que você vai atualizar todo ano, vocÊ tem um curso que tem suporte constante e você tem um produto que as pessoas têm um nível de acompanhamento ao vivo com você e mesmo assim você vai ficar trabalhando de graça pra eles?

-Como assim trabalhando de graça? Eles compraram o treinamento. 

-Tá. E no ano que vem, se algum aluno que comprou agora te fizer uma pergunta, você não vai responder?

-Vou. 

-E as pessoas que compraram um ano atrás, quando você fizer a atualização eles vão receber essa atualização? 

-Sim. 

-E quanto a mais eles vão pagar por isso? 

-Eles não vão pagar nada…

– Olha, você tem um problema. O seu produto digital foi criado baseado em premissas que você viu e aplicou. Só que você não considerou algumas coisas… Você não considerou a evolução desse negócio dentro de uma perspectiva de longo prazo e até mesmo de negócio. 

-[…] 

Aí eu fui fundo ajudando ela a enxergar que o que ela já fazia no curso online dela, já tinha possibilidade de se tornar algo recorrente. Mesmo sem ela, necessariamente, abrir um novo programa. 

“Ah, Pedro, mas eu não posso abrir outro programa?” 

É claro que pode. Quantos você quiser. Eu tenho vários. Tenho uma comunidade, tenho treinamento online, tenho mentoria, tenho mastermind. Isso não é o problema. 

Agora, aquilo que ela já tinha funcionando, já possuía características de recorrência. Só que, pelo fato dela nunca ter aprendido isso antes, o produto já tem em si características para funcionar como um programa de assinatura. 

E, talvez, você que está lendo isso aqui também não tinha parado pra pensar nessa possibilidade, e agora está parando, talvez o produto que você está construindo, idealizando, ou vendendo, tem características pra ser um programa de assinatura. 

O que eu mostrei pra ela foi o seguinte: Se o seu produto tem atualizações, se o seu produto tem suporte, se o seu produto tem algum nível de acompanhamento, ele tem em si possibilidades de se tornar um programa de assinatura. 

Como transformar o seu produto em um programa de assinatura em 2 passos

O primeiro passo é mudar a sua venda única pra uma venda por ano. Ao invés da pessoa pagar uma única vez, ela vai se comprometer em ter acesso durante um certo período (no caso um ano) ao seu produto. 

O segundo passo é que você pode, no seu treinamento modular, de X horas e X módulos, ter esse conteúdo como seu conteúdo principal. Seu core content. E a pessoa vai passar pelo conteúdo principal. 

Passando por esse conteúdo principal, o aluno pode ter todos os meses um call com você. 

Essa é a solução mais rápida. 

Todo mês você vai ter um call. Pode ser via Zoom, live, um talk com convidado, um conteúdo com um próprio aluno que vai complementar, introduzir coisas novas a partir da sua base principal. 

Com isso, você mantém as pessoas aquecidas e conectadas. 

Se você trabalha isso em um formato sempre aberto, ótimo. A pessoa entra, faz a parte principal e depois segue com você nesses acompanhamentos. 

Se você trabalha em um modelo fechado, de lançamento, também não faz diferença. Quando abrir a oportunidade de compra, a pessoa entra, faz a parte principal e depois segue no acompanhamento. 

Quantas lives você faz no instagram de graça? Você não pode dar uma live por mês pro seu cliente? 

Quanto tempo você se dedica pra fazer postagem no instagram, produzir conteúdo e tudo mais? Você não consegue dedicar um tempo a mais pro seu cliente? 

É óbvio que consegue, Valorizar o cliente é a melhor coisa que você pode fazer. 

Inclusive, você pode fazer um conteúdo que seja público, que alimente suas mídias sociais por um tempo limitado e, depois, vai pra dentro da sua comunidade, do lugar que você acompanha os seus clientes. 

Seguindo esses passos, você pode trabalhar o seu curso como um produto de assinatura. 

Como criar um programa de assinatura separado do seu curso online

Você quer abrir um novo programa. Como faz? 

Você pode, por exemplo, abrir um programa de acompanhamento mais próximo pra alunos que atingiram um determinado resultado no seu produto. 

Vamos imaginar que o seu programa seja de emagrecimento. 

Você ajuda a pessoa a emagrecer. Mas e depois que ela emagrece? Qual o próximo passo? 

Você pode ofertar um novo produto que pode resolver o próximo problema dela, tendo em vista que ela resolveu o primeiro. 

Por exemplo, no meu caso, eu tenho um programa no nicho de negócios que ajuda as pessoas a conseguirem seus primeiros assinantes. E depois? 

Depois eu continuo servindo ela em um programa mais premium que ajuda ela a aumentar ainda mais o número de assinantes. 

Se você tem um programa no nicho de relacionamento. Você ajuda a pessoa a conquistar o amor da vida dela. Beleza. Conquistar o amor da vida dela é o primeiro passo. É a solução daquela primeira parte do seu produto ou serviço. 

E qual o próximo passo? É ela manter esse relacionamento. Então você pode ter um produto que ajuda ela a manter o relacionamento, pra pessoas que já tem um relacionamento. 

Tá sacando? 

Então, um ponto que eu acredito que seja importante você parar pra pensar é que, talvez, os ingredientes pra construção da sua assinatura que vai trazer mais lucros e menos stress já esteja na sua mão. Já esteja naquilo que você já faz. 

O que você já faz de graça poderia ser cobrado e, mais que ser cobrado, é ser cobrado de forma recorrente. 

Então essas coisas que você faz de graça podem virar parte do seu programa de assinatura. 

Recapitulando: 

Se no seu produto ou serviço você tem: atualizações, suporte e acompanhamento, você tem na mão a matéria prima necessária pra ter o seu produto de assinatura. 

E não precisa ser os 3 juntos não. Apenas um desses elementos já é o suficiente. 

E eu quero fechar com uma pergunta: 

O que falta, na sua visão, pra você dar os passos pra começar o seu programa de assinatura? 

Pode colocar nos comentários ou, se preferir, mandar mensagem no meu inbox do instagram @phmquintanilha que eu vou ter o maior prazer de te ajudar! 

PUBLICIDADE